Peladas – Dermatite Alérgica à Picada da Pulga

Home / Cães / Peladas – Dermatite Alérgica à Picada da Pulga

 

A Dermatite Alérgica à Picada da Pulga, ou DAPP, é uma das doenças dermatológicas mais comuns dos nossos patudos (cão e gato). Como o próprio nome indica é uma alergia, uma reacção de hipersensibilidade, que se desenvolve em relação à saliva da pulga. (Quando a pulga se está alimentar do sangue do nosso patudo ela injecta ao mesmo tempo saliva.)

Assim como nos humanos existe aquela pessoa que não tem qualquer reacção à picada de um mosquito existem outras que ficam com autênticas “babas”! Nos nossos patudos é idêntico, assim como existem aqueles que toleram algumas picadas bastante bem existem outros onde basta só UMA picada para originar uma reacção mais exuberante.

As alturas mais propícias para este tipo de situação acontecer são as épocas em que o número de pulgas aumenta no ambiente (Primavera e Verão), no entanto ela pode ocorrer em qualquer altura do ano.

 

Sinais Clínicosanimal-dermatology-clinic Flea allergy dermatitis

Cães: prurido (comichão) intenso, que pode levar a que se cocem, mordam e esfreguem no chão. Este comportamento pode levar à alopécia (peladas), inflamação e feridas na pele e formação de crostas nas regiões lombar, base da cauda, coxas e abdómen.

 

fad

 

 

Gatos: prurido, que pode levar a que se lambam, cocem e mordam, levando a inflamação, perda de pelo e formação de crostas. As zonas mais afectadas são os flancos e e dorso.

 

 

Diagnóstico

O diagnóstico é feito com base na observação das lesões , história clínica (existem animais em que as alergias na pele/ouvidos são comuns), observação de pulgas ou as suas fezes. Atenção,  a ausência de pulgas no momento em que se está à procura delas, não exclui a possibilidade de ser DAPP, pois a pulga pode ter-se alimentado e depois ter “saltado fora” do nosso patudo!

Existem também exames que se podem efectuar para fazer um diagnóstico, sendo eles os testes de alergias intradérmicos ou sanguíneos.

 

Tratamento

Caso estejamos diante de uma infestação de pulgas, ambiente incluído, será necessário não só efectuar a desparasitação no seu patudo, mas também eliminar as pulgas (e ovos, larvas e pupas) do ambiente. Para ter uma noção as pulgas presentes no animal representam apenas  5% de toda a infestação, os restantes 95% são ovos, pupas, larvas e pulgas que estão no meio ambiente.

Como limpar o ambiente:

  • Aspirar sofás, tapetes, carpetes, almofadas, cortinas, etc.
  • Lavar a temperaturas elevadas as mantas, camas ou almofadas onde o seu patudo costuma dormir.
  • Não esquecer os cantos mais recônditos da casa, aspirar bem e se necessário proceder mesmo a uma desinsectização.

Desparasitação:

Caso tenha mais animais, mas só um esteja a demonstrar sinais de DAPP, é importante que quando se desparasita um, se desparasitem todos! Mantenha a desparasitação em dia durante todo o ano, mesmo nos meses frios!

Conte com a Petable para lhe relembrar de desparasitar o seu patudo! Em animais com DAPP não deve atrasar-se nem que seja por um dia!

Em situações em que o seu patudo já apresenta um prurido intenso poderá ser necessária a administração de glucocorticóides para lhe aliviar as “comichões” e evitar que provoque mais lesões na própria pele.  No caso de estar já presente uma infecção bacteriana da pele, um tratamento com antibiótico será indispensável.

 

Boas desparasitações!

 

IMG_0678

Rita Martins, DVM

app_ios  app_google

Comments(0)

Leave a Comment