Saiba porque deve desparasitar um gato de casa

Home / Cuidados preventivos / Saiba porque deve desparasitar um gato de casa

Muitos tutores acreditam que não é necessário desparasitar os seus animais quando estes vivem apenas dentro de casa. Mas a verdade é que mesmo sendo animais exclusivamente de interior, existem formas pelas quais os nossos animais se podem infestar com parasitas, internos e externos!

Pulgas, ácaros, ténias e lombrigas continuam a ser uma ameaça para os nossos patudos de interior!

#1 –  O seu gato de interior não vai à rua…mas o dono sim!

Diariamente, na nossa rotina, contactamos com diversos agentes parasitários e com frequência somos nós, os tutores, que levamos estes agentes para o interior das nossas habitações – por exemplo, ovos e estados imaturos de parasitas internos ou externos podem ser transportados na nossa roupa e sapatos para o interior das casas.

É importante referir que, por vezes, os ovos e estados imaturos de alguns parasitas (como por exemplo, das pulgas) podem sobreviver por longos períodos de tempo no meio ambiente, desenvolvendo-se quando as condições são oportunas ao seu cresimento. Além deste pormenor, é também de referir que as pulgas podem conter e transmitir também parasitas intestinais (ténias) aos nossos animais – caso os nossos patudos ingiram pulgas que estejam parasitadas!

#2 – Quando se é pequenino…

Quando as mães ainda gestantes não estão desparasitadas (interna e externamente), pode ocorrer transmissão de parasitas entre a mãe e os filhotes. Neste caso, é possível que os pequenotes apenas manifestem sinais por volta das 3 ou 4 semanas de idade. Enquanto não forem tratados, poderão libertar ovos de parasitas para o  meio envolvente, havendo possibilidade serem de novo parasitados no futuro.

#3 –  Outras companhias…

Na eventualidade do seu patudo partilhar o espaço com outros animais que tenham acesso ao exterior, se o animal que tem acesso ao exterior for alvo de parasitas então é possível que o animal de interior seja dessa forma infestado.

Também não se pode excluir a possibilidade de alguns convidados indesejados, como roedores, moscas e outros insectos serem uma fonte de parasitas (entre outros agentes infecciosos), e assim transportar e contaminar o ambiente de casa e o seu animal de estimação.

#4 –  Dietas cruas e caseiras

Alguns tutores optam por fornecer alimentos e ingredientes crus ou confeccionar a dieta em casa. Por ser uma possível fonte de infecção para os nossos animais, na eventualidade de fornecer alimentos crus deve ter o devido cuidado na escolha de alimentos em bom estado de conservação e higiene! Da mesma forma, ao confeccionar os alimentos deve prepará-los de forma higiénica, e certificar-se que foram cozinhados à temperatura e tempo adequados.

#5 –  Quando devo desparasitar?

De uma forma breve e geral, é aconselhável desparasitar internamente os nossos patudos a partir das 2-3 semanas de idade, a cada 15 dias até aos 3 meses. Daí em diante, podem ser feitas desparasitações mensais até aos 6 meses de idade. Para para animais com idade superior a 6 meses são recomendadas desparasitações internas a cada 3 ou 4 meses.

Quanto às desparasitações externas, devem ser consideradas desparasitações mensais ou a utilização de produtos de longa acção.

Contudo, os planos de desparasitação dos nossos animais devem ser sempre adequados à sua idade, condições médicas, região onde habita e como mencionado, ao seu estilo de vida. E assim sendo, podem ser algo variáveis! Procure aconselhar-se com o seu médico-veterinário sobre a frequência de desparasitação e o tipo de produto mais adequados para o seu patudo!

No caso de gatos ou outros animais de interior, é aconselhável realizar desparasitações regulares – ainda que a frequência das mesmas possa ser mais espaçada, será sempre recomendável.

fotojc

José Coucelo, DVM

app_googleapp_ios

Comments(0)

Leave a Comment