Animais e Assistência Emocional

Home / Cães / Animais e Assistência Emocional

Muitas vezes vamos a um lugar com os nossos animais e não nos deixam entrar com eles. Afinal, em Portugal, a permanência de animais em espaços públicos fechados é frequentemente proibida. Mas, em algumas ocasiões, vemos uma pessoa que está autorizada a entrar com o seu animal. Porquê? Afinal, porque é que alguns podem e outros não?

Provavelmente porque o animal em causa é um animal de assistência.

Estes são animais educados ou treinados individualmente para ajudar a realizar tarefas, de modo a aumentar a autonomia e funcionalidade de pessoas com algum tipo de problema ou deficiência física.

Algumas pessoas necessitam da ajuda dos seus animais para viver uma vida normal no seio de uma sociedade que ainda não está totalmente adaptada às suas necessidades. Assim, temos alguns exemplos de animais que ajudam pessoas:

  • Cão-Guia: ajuda pessoas com deficiência ou incapacidade visual
  • Cão-Ouvinte: ajuda pessoas com deficiência ou incapacidade auditiva
  • Cão de Alerta: alerta pessoas para condições frequentes, por exemplo, pessoas com epilepsia ou diabetes
  • Cão de Serviço: ajuda pessoas com deficiência orgânica ou motora, buscando objectos, abrindo portas, entre outras tarefas

Para a maior parte destes casos, são utilizados cães, preterindo outras espécies. Isto acontece porque estes animais têm de estar física e emocionalmente preparados para o seu trabalho, que muitas vezes requer tamanho e resistência. Por exemplo, um cão muito pequeno não conseguiria auxiliar uma pessoa em cadeira de rodas, pois se magoaria se entrasse em contacto com ela.

A raça mais utilizada é o labrador retriever, mas a raça não é indicativo da competência do animal. Normalmente, são animais seleccionados muito cuidadosamente, desde a sua progenitura, para haver uma maior probabilidade genética de termos um cão psicologicamente disponível para aprender a ajudar pessoas de uma maneira muito específica. Outros traços emocionais que se procuram nestes cães são a estabilidade psicológica, a capacidade de aprendizagem e a capacidade de concentração.

No entanto, existe uma categoria muito especial de animais de assistência em que qualquer animal pode entrar. Por vezes, os nossos próprios animais podem fazer parte deste grupo!

São eles os ESAN: Animais de Assistência Emocional.

Estes são animais que têm fins terapêuticos para a cura e maneio de doenças psicológicas e psiquiátricas. Dão apoio às pessoas com estes problemas e promovem a sua independência.

Como o principal benefício destes animais é a sua presença, não necessitam de um treino específico: o treino básico de obediência é o suficiente, apenas para que possam conviver com outras pessoas e animais de forma saudável. São animais que trazem conforto e apoio aos seus donos, contribuindo assim para o tratamento das suas doenças.

Podem ser de qualquer espécie, desde o cão ao gato, passando pelo cavalo ou a tartaruga. Os dois primeiros são mais utilizados, mas no momento de escolher um animal para nos assistir poderemos guiar-nos apenas pela nossa preferência pessoal.

Ao contrário dos outros animais de assistência, os ESAN não têm qualquer vantagem legal em Portugal. Noutros países, são tratados como qualquer outro animal de assistência. No entanto, mesmo no nosso território há empresas voluntárias que fazem excepções. Por exemplo, muitas companhias aéreas permitem que os ESAN viagem com os seus donos na cabine, o que é muito vantajoso para ambos.

Dito isto, muitas pessoas gostariam que o seu animal fosse considerado um “animal de assistência emocional”, simplesmente pelas vantagens que algumas empresas oferecem. Mas, se qualquer animal pode dar assistência, nem todas as pessoas necessitam dela.

Afinal, estes animais funcionam como terapia. Para um cão ou gato serem aprovados como ESAN, os seus donos precisam de um comprovativo médico, garantindo que sofrem de condições como a depressão, ansiedade, doença mental ou emocional. O médico ou terapeuta assistentes deverão fazer essa recomendação.

Caso tenha um ou mais destes sintomas ou seja próximo de alguém que os revele, é muito importante visitar um profissional. Ele lhe poderá dizer se o seu animal o poderá ajudar ou não.

Mas mantém-se a questão: Como é que o meu animal me pode ajudar?

  1. Está clinicamente provado que tocar num animal acalma as pessoas, reduzindo a sua frequência cardíaca. Assim, sintomas de ansiedade ou pânico podem ser imediatamente reduzidos apenas pelo toque e proximidade.
  2. Para além disso, os animais são excelentes ouvintes. Isto porque ouvem sem manifestarem qualquer tipo de conselho: são ouvintes imparciais. Fazer actividades com os nossos animais também ajuda a perspectivar os problemas. Ajudam a clarear as ideias e a manter uma mente limpa e sã.
  3. Servem também como distracção para pensamentos destrutivos. Enquanto passeamos o nosso cão ou brincamos com o nosso gato, a nossa mente afasta-se dos pensamentos negativos, ajudando-nos a recuperar a disposição. Reduzem a solidão e ajudam a conhecer novas pessoas. Afinal, podemos encontrar pessoas com problemas semelhantes aos nossos ou mesmo fazer amigos entre os amantes de animais.
  4. Finalmente, eles podem alertar outras pessoas durante uma crise emocional. Vendo que o seu dono está prestes a ter um ataque de pânico, podem avisar amigos ou familiares, pedindo ajuda.

Se tiver um problema a nível emocional e sentir que pode ser ajudado pelo seu animal de estimação, contacte o seu médico para lhe falar desta opção de terapia. Depois da sua aprovação, poderá obter certificação junto da APCA – Associação Portuguesa de Cães de Assistência, uma das entidades reguladoras desta actividade em Portugal.

Podemos não nos aperceber, mas a simples presença de um animal pode evitar a tristeza e o desespero de algumas pessoas. Além disso sabe sempre bem ter quem nos receba em casa com uma grande alegria!

Portanto, aguardamos que brevemente sejam dados mais direitos a estes cães e gatos, para que possam participar em todos os aspectos da vida dos seus donos!

 

Autora: Carolina Vargas, Médica Veterinária
appstore playstore

Comments(13)

  • Lisandra Santos Freire
    September 11, 2017, 5:41 pm  Reply

    Ola,
    Sou de Salvador, Bahia, Brasil e gostaria de saber onde posso apresentar o relatório do medico para adquirir esse certificado de animal de assistência emocional?
    Desde ja agradeço

    • September 12, 2017, 11:29 am

      Olá Lisandra,
      O conceito de Animal de Assistência Emocional, apesar de bem comprovado, ainda não é “oficial” em muitos países. Sabemos que esse é o caso em Portugal. Algumas empresas particulares e transportadores aéreos reconhecem esse título se houver uma declaração do médico psiquiatra que ateste que o paciente (humano) tem necessidade de se fazer acompanhar por um AAE. Segundo a nossa pesquisa, a entidade BOCALAN (escola de formação de treinadores e animais de assistência) tem presença no Brasil. Pode tentar contatá-los (http://www.bocalanbrasil.com/#contato) para se informar se no Brasil já se oficializou o estatuto de AAE, mas cremos que ainda faltarão dar alguns passos para que isso seja realidade formal em que possa entrar com o seu animal em todo lado, nomeadamente lojas e transportes. Se for como em Portugal, esse estatuto por enquanto está vedado aos cães de serviço (para cegos, surdos, pessoas com autismo, etc.). Mas informe-se e se chegar a alguma conclusão, por favor conte-nos que temos todo o interesse em saber como estão as coisas por aí no que toca aos Animais de Assistência Emocional. Até breve! 🙂

  • Anabela
    June 21, 2018, 4:26 am  Reply

    Como posso tornar o meu cão um animal de serviço? É preciso treinamento, ou apenas ‘ordem’ do médico?

    • July 16, 2018, 5:58 pm

      Olá Anabela. Os animais de serviço são treinados para o efeito. Geralmente servem para acompanhar e ajudar pessoas com algum tipo de deficiência física (cegos, surdos, deficientes motores, etc). Um animal de assistência emocional não precisa de qualquer treino. Geralmente são os médicos psiquiatras ou terapêutas (das pessoas com problemas do foro psiquiátrico ou psicológico) que recomendam que os pacientes beneficiem do apoio e companhia que um animal de estimação pode conferir. Nalguns países, o estatuto de “Animal de Assistência Emocional” é conferido por Associações próprias mediante a apresentação do relatório médico que indica a necessidade do paciente em ter um animal de estimação para lhe prestar apoio.

  • Renata
    August 22, 2018, 8:49 pm  Reply

    Toda vez que eu for viajar com meu cão preciso apresentar um atestado novo ou por quantos dia um atestado é valido?

    • August 24, 2018, 5:36 pm

      Depende da legislação acerca dos Animais de Assistência Emocional em vigor no seu país. O melhor é pedir informações junto do profissional de saúde (psicologia ou psiquiatria) que atestar que o seu pet é um Animal de Assistência Emocional. Ou, melhor ainda, perguntar à empresa que efectua o transporte quais são as regras pelas quais se regem.

  • Luiza Ciscotto
    July 11, 2019, 8:23 am  Reply

    Olá, é possível ter a liberação de um cão de assistência emocional na escola? Eu sofro de ansiedade, depressão e fobia escolar. E como eu poderia tornar meu cão (golden retriver) em um ASAN ?

  • Daniella Ribeiro Dall Oglio
    July 19, 2019, 2:52 pm  Reply

    Oi…

    Sou a Daniella de São Paulo, capital… tenho 2 Goldens e eles estão sendo adestrados. Com Esclerose Múltipla, estou de cadeira temporariamente.

    O adestrador deles até treina cães de serviço. Gostaria de saber se preciso de algum documento ou curso para que eles se tornem cães de serviço para me ajudar.

    Obrigado

  • Simoni oliveira
    September 12, 2019, 2:38 pm  Reply

    Olá, gostaria de ter informação sobre um site ou ter um contato de alguém com quem eu passa fazer esta documentação para ter o certificado, pois já tenho a indicação tanto da psiquiatra quanto da psicóloga, porém não sei onde fazer o certificado

  • renata
    November 4, 2019, 12:48 pm  Reply

    Pretendo viajar para os EUA, o laudo deve ser emitido somente por psiquiatra ou outro tipo de especialista como neurologista tbm poderá emitir?

  • Marcela
    December 7, 2019, 9:20 am  Reply

    Oi, eu sou de SP, Brasil e meu filho tem epilepsia. Como faço para conseguir um cão de serviço para ele?

  • Eva Marques da Silva
    February 28, 2020, 1:48 pm  Reply

    Olá. Vivo em Portugal (Porto), sou médica veterinária, e gostaria de saber como registar um animal (no caso, gato) como animal de assistência emocional. Pode ajudar?

Leave a Comment