Os 7 Erros Mais Comuns Que Os Donos De Pássaros Cometem

Home / Outros pets / Os 7 Erros Mais Comuns Que Os Donos De Pássaros Cometem

A popularidade de adotar animais exóticos como pets tem aumentado nos últimos anos. No entanto, o conhecimento sobre como cuidar destes animais não tem necessariamente aumentado a par desta tendência. Pássaros exóticos não são exceção. Muitos tutores que adotam pássaros pela primeira vez não estão preparados para a quantidade de tempo e dinheiro que são necessários para cuidar destes animais de forma apropriada. Quando adotam este tipo de animal como pet, os donos também não estão preparados para a destruição, vocalização exagerada e desgosto inevitáveis resultantes da falta de cuidados apropriados continuada. Isto não quer dizer que estes donos não estejam a dar o seu melhor. Há muita desinformação no que refere a manter pássaros como pets e pode ser difícil saber qual a melhor coisa a fazer para garantir a saúde e felicidade do seu pet.

Aqui ficam alguns erros comuns que devem ser evitados que se trate de um tutor experiente ou um tutor de primeira vez.

 

#1 – Nutrição

É comum ver as pessoas darem uma dieta rica em sementes e granulado, ou apenas sementes, aos seus papagaios. As petshops frequentemente posicionam estas dietas como sendo completas para pássaros e pode ser fácil acreditar que um pássaro requer pouco em termos nutricionais. No entanto, na natureza, a maioria dos pássaros que mantemos como pets alimentam-se maioritariamente de vegetação, e não de sementes. Mesmo para pássaros que em liberdade se alimentam maioritariamente de sementes ou frutos secos, como periquitos ou araras azuis, as sementes que lhe oferecemos em cativeiro não são as mesmas que eles comeriam na natureza. Além disso, eles também não gastam a mesma quantidade de energia à procura dessas sementes que gastariam em liberdade, levando a uma ingestão exagerada de calorias.

As dietas granuladas são melhores do que as sementes – mas mesmo assim não completam a dieta de um papagaio. Uma grande parte da dieta dos papagaios deve ser composta por vegetais e fruta. Uma dieta composta apenas de granulado ou sementes ou de uma mistura dos dois pode levar a problemas de obesidade e deficiências vitamínicas. Isto não significa que devamos cortar o granulado ou as sementes da dieta. Na realidade, para a maioria dos pássaros o granulado deveria constituir apenas entre 50-60% da sua dieta. As sementes deveriam constituir uma parte muito mais pequena, e são muitas vezes oferecidas como guloseima e não como alimento básico. Verifique que os vegetais ou frutas que dá ao seu papagaio são seguras para pássaros, limpas e frescas. Tente oferecer variedade nas texturas – além dos aspetos nutricionais, a melhor parte de oferecer vegetais e fruta ao seu papagaio é a estimulação que eles obtêm através das diferentes texturas.

 

#2 – Poleiros

pexels-photo-1316294

Uma imagem comum numa gaiola de papagaio é um poleiro único, de madeira suave onde ele se pode empoleirar. Isto não é apropriado para nenhum pássaro. Os pássaros precisam de variedade de textura para se empoleirarem – não apenas para a sua saúde mental, mas também para a sua saúde física. Poleiros de aspeto suave e sem textura podem levar ao aparecimento de problemas de saúde como pododermatites (dermatite de contacto nas patas) ou outros problemas que afetam as patas. A melhor prática é ter 3 ou 4 poleiros dentro da gaiola, com texturas diferentes.

 

#3 – Gaiolas

Muitas das gaiolas que podemos encontrar nas petshops são demasiado pequenas para os pássaros para os quais estão desenhadas. Os pássaros precisam de espaço para voar, trepar e brincar dentro da gaiola, independentemente da quantidade de tempo que lhes é permitido fora da gaiola. É comum pensar-se que pássaros mais pequenos ficam bem em gaiolas muito pequenas. Isto não é verdade. Embora não necessitem do mesmo espaço que uma arara, eles não devem ser sujeitos a uma gaiola apertada. Certifique-se que o seu pássaro tem espaço para todos os brinquedos e poleiros sem ficar apertado, ao mesmo tempo que ainda sobra espaço para ele voar livremente dentro da gaiola.

 

#4 – Brinquedos

budgie-383517_960_720

É surpreendente a quantidade de brinquedos que um pássaro necessita, mesmo sendo pequeno. Muitos tutores dão aos seus papagaios dois ou três brinquedos acreditando que isso é suficiente. Os papagaios necessitam de ter muitas coisas diferentes para brincar dentro da gaiola, mesmo que o tutor esteja com o pássaro a maior parte do dia. É importante dar aos pássaros vários brinquedos diferentes – brinquedos de pendurar, brinquedos para mexer com as patas, brinquedos que escondem comida. Tente oferecer variedade para que eles possam praticar diferentes atividades – baloiçar, atirar, rasgar. Os brinquedos para pássaros não têm que ser caros. Muitos brinquedos de rasgar não requerem muito mais do que papel (que seja seguro para papagaios). É importante ir trocando os brinquedos para que eles se mantenham interessados, embora possa haver um ou dois brinquedos favoritos que eles queiram manter na gaiola permanentemente.

 

#5 – Visitas ao Veterinário

Porque é que se deve levar um pássaro saudável ao veterinário? Os pássaros são muito bons a esconder os sintomas de doença e devem ser levados ao veterinário pelo menos uma vez por ano para fazer um checkup e para ver se está tudo bem. Certifique-se que escolhe um veterinário com experiência em animais exóticos que terá maior conhecimento sobre os cuidados a ter com o seu pássaro. Se o seu pássaro expressa comportamentos anormais ou aparenta não estar bem, certifique-se que o leva ao veterinário o mais rápido possível.

 

#6 – Maior significa Melhor

É um pensamento comum que apenas pássaros como as araras, papagaios africanos cinzentos ou catatuas são capazes de conversação, têm inteligência ou interagem connosco de forma significativa. Isto não é verdade. Muitas espécies de pássaros mais pequenas podem aprender a falar e a assobiar, e muitos periquitos podem mesmo ser mais faladores do que pássaros maiores, apenas mais sossegados. Espécies maiores de pássaros são mais barulhentas, mais destrutivas e podem causar muito mais danos se morderem. Pesquise sobre a espécie que quer adotar e não se comprometa com mais do que aquilo que pode aguentar.

 

#7 – Sujidade

É fácil pensar que a sujidade do seu pássaro ficará contida dentro da gaiola. Não se deixe enganar. É quase garantido que as penas, comida e fezes estarão espalhadas por toda as divisões da casa que o seu pássaro frequentar. Não é impossível de gerir, mas não assuma que o seu pássaro não sujará a casa. Se não está seguro que consegue aguentar a responsabilidade que é ter um pássaro, então não adote um. Embora eles sejam destrutivos, causadores de confusão, barulhentos e necessitem de atenção, eles também são altamente inteligentes, carinhosos e brincalhões. Desde que se mantenha a par das necessidades do seu pássaro, ele pode ter uma vida longa e recompensadora ao seu lado.

 

Os tutores de pássaros também podem criar um perfil na app da PETABLE e manter toda a informação relativa ao seu pet à mão, disponível a toda hora.

Faça download:

appstore playstore

 

 

 

 

Comments(0)

Leave a Comment