Comportamento Felino – O Que É Que O Meu Gato Me Está A Tentar Dizer?

Home / Comportamento animal / Comportamento Felino – O Que É Que O Meu Gato Me Está A Tentar Dizer?

Nos últimos anos tem-se verificado um aumento do número de portugueses que opta por ter um gato como pet. Esta escolha está muitas vezes associada ao comportamento mais independente característico dos gatos, mas também pela sua capacidade de tratar da própria higiene, entre outros motivos – pode ler mais aqui.

Apesar da sua popularidade como pets, os gatos são frequentemente mal compreendidos. Porque é que isto acontece?

O gato doméstico é descendente de um felino selvagem, solitário e territorial que raramente se encontra com outros membros da sua espécie. Por isso, o seu sistema de comunicação visual não foi tão desenvolvido como o de outras espécies naturalmente sociais, como o cão e o ser humano. Esta diferença no seu comportamento social pode muitas vezes ser confusa para os tutores podendo levar a mal-entendidos e conflitos.

Sabemos hoje que os gatos comunicam através de uma variedade de sinais: visuais, táteis, auditivos e olfativos. Os sinais visuais são os que melhor representam o que o gato quer comunicar e também os mais fáceis de identificar por nós, humanos. Como tal, vamos abordá-los em mais detalhe.

 

Em que consistem os sinais visuais?

Os sinais visuais são alterações na expressão facial e corporal do gato. Qualquer tutor consegue identificar estes sinais se dedicar algum tempo a observar o seu gato.

Para identificar e interpretar estes sinais, o tutor deve estar atento às alterações no contato visual, tamanho da pupila (parte preta mais interna do olho) e posição dos bigodes e orelhas do seu gato. A posição do corpo, da cauda e da cabeça também são indicadores daquilo que o gato está a tentar comunicar.

Abordaremos cada um destes sinais individualmente, desde os bigodes até à cauda. No entanto, o gato deve ser sempre visto e interpretado como um todo.

 

Bigodes

São um ícone característico dos nossos felinos e um órgãos muito importantes para eles pela sua função sensorial e tátil. Além disso são também de grande relevância na comunicação através da sua posição.

Um gato tenso ou alerta terá os bigodes afastados uns dos outros e direcionados para a frente. Num gato relaxado os bigodes estão normalmente menos afastados e direcionados para os lados. Um gato nervoso ou assustado terá os bigodes juntos e direcionados o mais possível para trás. Este posicionamento permite que os bigodes fiquem protegidos em caso de conflito.

Gato tenso/alerta com bigodes afastados uns dos outros e direccionados para a frente.
Gato tenso/alerta com bigodes afastados uns dos outros e direccionados para a frente.

 

Contato visual

Já reparou que os gatos têm tendência para se aproximarem mais de pessoas que não lhes dão atenção? Os gatos não apreciam contato visual direto (sem pestanejar) e encaram este comportamento como um ato de desafio e/ou de agressividade. Quando vêem um gato, os cat lovers costumam dirigir-se a ele com entusiasmo e contato visual, razão pela qual ele prefere aproximar-se de quem demonstra desinteresse.

No entanto, nem toda a troca de olhares tem este significado. O contato visual feito com um pestanejar lento e/ou com os olhos meio fechados demonstra contentamento. Este comportamento indica que o gato não o vê como uma ameaça. No mundo felino, fechar os olhos na presença de alguém é o derradeiro sinal de confiança.

Gato relaxado de olhos fechados.
Gato relaxado de olhos fechados.
Gato a relaxar com olhos semi-cerrados
Gato a relaxar com olhos semi-cerrados

 

Tamanho da pupila

As pupilas são componentes fundamentais para a visão. Elas são responsáveis pela regulação da quantidade de luz que chega à retina (zona do fundo do olho).

O tamanho da pupila também nos pode dar pistas sobre o que os nossos gatos estão a tentar comunicar.

Num gato alerta ou zangado, as pupilas podem contrair-se e estreitar-se. Num gato assustado ou entusiasmado, as pupilas estão dilatadas. Por essa razão, a dilatação das pupilas também é um sinal de aviso que o gato está prestes a atacar.

Gato com pupilas dilatadas.
Gato com pupilas dilatadas.

 

Orelhas

Tal como os bigodes, o posicionamento das orelhas tem também um papel relevante na comunicação visual.

Orelhas levantadas e relaxadas indicam que o gato está descontraído, enquanto que orelhas levantadas e viradas para a frente indicam que ele está atento. Esta posição das orelhas também representa uma forma amistosa de cumprimento. 

Gato atento com orelhas levantadas e viradas para a frente.
Gato atento com orelhas levantadas e viradas para a frente.

Orelhas na horizontal a apontar para os lados, como pequenas asas de avião, demonstram uma prontidão para responder a estímulos, tanto por irritação, vontade de brincar ou mesmo agressão. Orelhas deitadas para trás “coladas” à cabeça indicam medo.

Gato tenso com orelhas para os lados e na horizontal pronto para responder à ameaça.
Gato tenso com orelhas para os lados e na horizontal pronto para responder à ameaça.

 

Cauda

É um dos indicadores mais precisos da disposição do seu gato. Quando o gato se aproxima com a cauda levantada no ar e perpendicular ao chão ele está confiante e contente por vê-lo. Uma cauda encolhida e escondida entre as patas traseiras ou debaixo do corpo é sinal de ansiedade, medo ou até mesmo doença. A cauda tensa e levantada com aspeto de “escova” (cauda eriçada) é um sinal inequívoco que o gato se sente ameaçado.

Gato amistoso com cauda vertical relaxada.
Gato amistoso com cauda vertical relaxada.

Uma das primeiras alterações que podemos observar quando um gato fica chateado é a maneira como movimenta a cauda. Um gato feliz move a cauda suavemente e com movimentos fluidos. Pelo contrário, um gato em estado de excitação, seja por brincadeira ou por agressividade, vai ter a cauda baixa e movê-la em golpes curtos, rápidos e tensos.

 

Postura Corporal

Os gatos têm a capacidade de “levantar” os pêlos do corpo num certo ângulo com a pele. Este fenómeno, que na linguagem comum se designa por “eriçar os pêlos”, tem o nome de piloerecção. Esta capacidade cria a ilusão de uma silhueta maior, numa tentativa de intimidação, pelo que é usada quando os gatos se sentem ameaçados.

Ao contrário da opinião popular, a postura típica do “gato de Halloween” com os dentes à mostra, costas arqueadas, pêlo eriçado e a aproximar-se de lado não é um gato agressivo preparado para atacar. Esta postura é indicativa de medo e uma tentativa de se mostrar maior para afugentar a ameaça e para não ter que atacar.

Gato apresentando postura corporal de medo: pêlo eriçado, dentes à mostra, costas arqueadas, cauda eriçada com aspecto de escova.
Gato apresentando postura corporal de medo: pêlo eriçado, dentes à mostra, costas arqueadas, cauda eriçada com aspecto de escova.

Um gato com medo, preparado para atacar, vai apresentar os seguintes sinais: corpo junto ao chão e tenso, pupilas dilatadas, orelhas viradas para trás ou para os lados juntas à cabeça, cauda com movimentos tipo chicote, contato visual direto e corpo em linha reta direcionado a fonte de ameaça. Estes sinais visuais agressivos são frequentemente associados a vocalizações do tipo rosnar ou sibilar.

Muitas vezes, quando os gatos estão contentes e relaxados, gostam de esticar-se e deitar-se de barriga para cima. Mas porque é nos atacam se tentarmos fazer-lhes festinhas na barriga? Isto pode parecer-nos um caso de sinais contraditórios, mas faz todo o sentido quando analisado do ponto de vista do gato. Este comportamento pode ilustrar duas coisas: ou é uma demonstração de confiança (e qualquer contato físico pode parecer ameaçador) ou é um pedido de brincadeira, pelo que, qualquer contato físico leva a uma resposta de ataque.

Esta posição de barriga para cima também pode ser defensiva, pois permite um melhor uso dos dentes e garras. Logo, se vir um gato de barriga para cima não procure contato físico.

 

Relembramos que…

Relembramos que é importante observar o gato como um todo e todos os seus sinais em conjunto. Deste modo é possível obter uma leitura mais fidedigna do que ele está a tentar comunicar.

A comunicação dos nossos amigos felinos é mais subtil que a nossa. No entanto, se estivermos atentos aos sinais visuais e se soubermos o seu significado é fácil de interpretar .

A compreensão destes sinais, permite-lhe entender/ler melhor o comportamento do seu gato. Isto irá melhorar a vossa comunicação, aprofundar a vossa ligação e evitar possíveis agressões.

 

Os tutores de gatos podem criar um perfil na app da PETABLE e manter toda a informação relativa ao seu pet à mão, disponível a toda hora.

Faça download:

appstore playstore

Comments(0)

Leave a Comment